Ainda não é o fim - ebook de Bruno Grünig

Artigos Comentários

Como escrever » Como escrever » Como escrever uma música

Como escrever uma música

Como escrever uma músicaEm primeiro lugar, desmanche aí dentro da sua cabeça a associação de letra de música com poesia. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Ah, tudo bem… você nem estava pensando nisso. Então vamos em frente.

Agora tudo vai depender de você, daquilo que já sabe. Se sabe tocar algum instrumento e cantar, melhor. Você pode fazer tanto a letra como a melodia. Ah, sim… mas você não sabe nem escrever um bilhete… Calma. Você pode aprender, pois não? Afinal de contas, se você achou este artigo, foi porque digitou uma pergunta lá no Google, certo?

Por outro lado, se você não sabe nada de música, mas quer escrever letras de música, pode aprender também. De preferencia, arranje um parceiro que toque violão ou piano. Assim você vai passando a letra para seu parceiro e ele vai colocando a melodia, harmonia, acordes.

Muito bem a primeira dica já foi dada lá em cima. Letra de música não é poesia. Eu insisto nisso porque já vi muita gente fazer uma poesia e achar que “agora é só colocar a melodia”. É perfeitamente possível fazer isso. Um compositor de nível médio faz isso com a maior tranquilidade. Só que o resultado não é – na minha opinião – uma música. É uma “poesia musicada”, que vem a ser muito diferente de uma música que foi feita desde o começo sem envolver poesia.

Acontece que a música – e estou aqui falando de música com letra, claro – apesar de parecer que não para uns e outros, tem técnicas a serem utilizadas para ser composta. Compor uma música não é escrever meia dúzia de versos e tacar-lhe uma melodia. Qualquer compositor reconhece na hora quando ouve algo que foi feito desta maneira.

Existem técnica para escrever uma música

A segunda dica. Por incrível que possa parecer tem gente que parece que não sei. Quer compor música, mas parece que não ouve música. Ora, como é que você quer falar sem escutar? Escrever sem ler? A primeira coisa que você deve fazer é comparar o seu trabalho com o que está rolando por aí. Mas não. O sujeito senta-se diante do computador, soca trezentas palavras ali na tela, divididas em sei lá quantas estrofes e pronto. Esta é a letra da minha música.

O texto pode ser o mais lindo da face da terra. Muito poético, cheio de salamaleques, coisa e tal, mas na maioria dos casos, não é uma letra de música.

Antes de sair escrevendo feito doido, entra em sites que tenham as letras das músicas de sucesso e leia as letras. Analise como foram feitas. Quantas estrofes tem a música. Como é feito o refrão. Escute a música e vá acompanhando a letra. Repare como cada estrofe tem sua melodia e o refrão uma melodia diferente. Resumindo: aprenda primeiro. Não seja teimoso. Querer fazer “do seu jeito” é presumir que você é melhor do que os compositores que fazem sucesso. Não se engane. Você não é. Pode até ser mais pra frente, mas antes, seja humilde e aprenda com quem já sabe.

Aprenda como escrever uma música da maneira certa

Em meu manual “Técnicas para compor música“, abordo tudo isso e – é claro – muito mais. São técnicas usadas pelos melhores compositores do mundo. Nada do outro mundo, não. Sem mágicas nem milagres. Apenas fórmulas consagradas há muitos e muitos anos.

Saiba que uma música não faz sucesso “porque sim”. Nem tampouco porque é cantada por uma banda ou cantor famosos. Nem porque é tocada por músicos competentes. Tudo isso vem depois que o compositor fez um trabalho muito cuidadoso.

Muitos pensam que para saber como escrever uma música basta inspiração. Pois estão redondamente enganados. A inspiração é – quando muito – dez por cento. Um minutinho… veio a idéia. Depois é que o bicho pega. Aí vêm os restantes noventa por cento. Trabalho duro.

Portanto se você quer mesmo saber como escrever música, deve aprender a escrever música. Não poesia, textos livres, poemas, blá, blá, blá…

Ah, sim… ia esquecendo de dizer. Apesar de não exercer a atividade, sou compositor. Já fiz várias músicas, mas nunca me interessei em entrar no balaio de gato para vendê-las. Caso queira conferir, aqui estão algumas:

Here is the Music Player. You need to installl flash player to show this cool thing!

Se realmente quer saber mais, confira os tópicos do manual Técnicas para compor música

 

 

 

 

 

 

Filed under: Como escrever · Tags: , ,

ATENÇÃO: Não use o campo de comentários para enviar seus textos para leitura. Há uma página específica para isto. Clique aqui: Submeter texto.

Textos inseridos no campo de comentário serão deletados. NÃO INSISTA!

Está curioso? Aqui estão alguns motivos:
  • A área de comentários é exatamente o que o nome diz. Serve para comentar o artigo acima dela. Se você derrama um texto ali simplesmente, está me dizendo: "Amigão, tou defecando e caminhando pro seu artigo. Dá um bico no que eu escrevi...".
  • Os textos enviados muitas vezes são muito longos. Outros trazem conteúdo não condizente com o blog.

48 comentários para "Como escrever uma música"

  1. jamerson says:

    olá brunogrunig
    to vendo que ta pegando fogo por aqui (criticos).
    estou tentando compor,mas não é musicas que vendem
    são musicas louvores gospel, e a maioria são poesia não acha ?
    será que mais vale uma letra pequena que toca nas pessoas ou ah uma regra?
    talvez vc não conheça mas david quinlan tem musicas que só tem 02 linhas
    oque vc acha?
    estou perguntando porque as letras que escrevi nao sao tao grandes,venho a lembrar que ainda estou aprendendo e desde ja obrigado.e tambem ainda não sei escrever rsrsrsrs

    1. brunogrunig says:

      Olá Jamerson. Os críticos sempre são benvindos, contanto que não digam abobrinhas. Eu conheço muitas músicas do David Quinlan. Gosto de algumas delas. Mas somente as que têm letra. Acontece que David é um excelente músico e sabe criar harmonias e melodias prodigiosas. Talvez possa encantar a uns e outros com músicas que têm somente duas linhas, mas isso não é o normal. Creio que é melhor você aprender a fazer músicas com estruturas modernas. Uma delas é a que tem duas estrofes e o refrão. Eu acredito que algumas destas músicas com pouca letra tenham surgido de uma mania que muitas equipes de louvor têm, nas igrejas. A mania de espichar indefinidamente as músicas, e ficar repetindo um refrão oitocentas vezes. Pois saiba que nem todos gostam disso. Eu, por exemplo. Me dá vontade de sair da igreja. Me parece mais enrolação que outra coisa. Regras não há, mas procure ouvir outros autores, os que andam fazendo mais sucesso e vá criando seu próprio estilo. Um grande abraço.

      1. jamerson says:

        verdade tambem nao gosto muito de repetições,estou fazendo verso refrao e verso ta até ficando bom,mas como façao pra registrar minhas letras pode ser em cartorio mesmo?muito bom esse blog primeira vez que visito.
        valeu OBrigado!

        1. jamerson says:

          eu quiz dizer estrofes refrao e estrofes é assim que estou criando
          talvez eu possa enviar algumas para vc me dar umas dicas e pode ser realista eu aceito criticas valeu.

  2. Thel Monaju says:

    escrevo versos e transformo-os em música,como você sujere nesse artigo.gostaria de expolas com objetivos comerciais,talvez possa haver muitos erros segundo suas teorias,más seja lá o que for de uma coisa tenho certeza:difundem conceitos originais e não há nada que não possa ser aperfeiçoado e definitivamente convertida a uma obra musical de qualidade.

    1. brunogrunig says:

      Olá Thel. Toda regra tem sua exceção. Se você acredita em seu trabalho, não se apegue a regras. Que na verdade não são regras estritas. Apenas uma espécie de guia. Um grande abraço.

  3. Thayla gabriele says:

    Olá meu aro amigo aqui estou eu lendo seu blog que por sinal é muito bom eu pretendo ser uma cantora e gostei muito de seus posts você sabe das coisas não é um gênio por que gênios não existem mas se existisse eu poderia dizer que você esta no caminho de se tornar um..
    Um abraço de sua admiradora Thayla

    1. brunogrunig says:

      Olá Thayla. Valeu o comentário. Gênio, eu? Estou bem longe disso. Um abraço.

  4. Zacisa says:

    Olá, Bruno, amei o seu blog! Os seus posts são objetivos e claros! Também adorei as dicas p/ (talvez) “futuros compositores”… Estou à procura da minha “primeira música” à 1 ano, nunca encontro inspiração… e gostei de saber que inspiração, não é o mais importante.Vou me dedicar bastante, gostei das suas músicas,achei-as, “estilo” Zezé di Camargo e Luciano… Mas o estilo que quero seguir, é um “estilo próprio”, quero que minhas músicas marquem bem o momento que estou vivendo e sejam totalmente diferentes![...] Fora tudo isso, também gostei de como você organiza o blog, e responde aos seus leitores…Ultimamente, tenho muitos sonhos, sabe? Penso, além de compsitora, e quem sabe, cantora, me tornar escritora e blogueira…e o seu blog está me ajudando com esses 10% de inspiração que preciso ter!Desculpe fazê-lo ler tudo isso, mas tenho somente 13 anos e muitos sonhos na cabeça que preciso expressar!Nunca fiz um comentário antes, mas senti essa confiança ao ver que você responde tão justamente aos seus leitores!Continue assim, não ligue p/ os trolls que possam surgir! Abraços!

    1. brunogrunig says:

      Olá Zacisa. Vá com calma e seja persistente. Você é jovem e pode aprender muita coisa. Não fique esperando que apareça a “primeira canção”. Geralmente a primeira não é “aquela”, entende? Faça uma. Duas, três. Escute muita música, estude as letras, a melodia. Montar um blog é fácil. Manter o blog são outros quinhentos. Mas você consegue, tenho certeza. Um abraço.

  5. Diogo Carnielli says:

    Olá bruno!

    Cara tenho varios versos ou textos!!
    Mais nao consigo escrever MUSICA entende!

    É dificil pra mim pois tudo que escrevo fica claro “bonito”!!

    Gostaria de saber se existe não uma regra mais sim uma linha de raciocinio a seguir para que ao invés de textos grandes eu consiga escrever pequenas estrofes “musica”!! “não sei se deu para entender”.

    1. brunogrunig says:

      Olá Diogo. No meu manual Como compor música abordo este assunto. Confira: http://compormusicas.com.br . Um abraço.

  6. Almir says:

    Bruno, depois de postar a minha mensagem foi que vi alguns erros, a radio comunitárias, quando deveria ser “as rádios comunitárias” e por ai vai. Mas, o mais importante é que você está de parabéns, faltando apenas fazer um curso de auto-gerenciamento ou encontrar um agente para tocar o barco de uma vez, no mundo da música. Se não pretende fazer shows, pelo menos mostra esse talento através de CDs ou DVDs, pega patrocínio.

    1. brunogrunig says:

      Valeu Almir. Não se preocupe com os erros, isso é normal. Rerere… fazer shows, eu? Tou fora… j[a n’ao tenho toda esta vitalidade. CDs e DVDs, quem sabe? Um abraço.

  7. Almir says:

    Bruno ouvi suas músicas e lhe confesso que você está perdendo muito tempo. Muito tempo mesmo em publicar no youtube, assim como fazer seus CDs e enviá-los para diversas rádios espalhadas neste país, principalmente a rádio comunitárias, que hoje existem aos milhares. Outra coisa: pega uma dessas músicas e manda para um cantor ou dupla famosa, começa a aparecer e prepare-se para mudar de profissão. Se não pensa assim é melhor não divulgar suas músicas, pois são muito bem elaboradas. Não sou cantor infelizmente, mas sei o que é bom e o que é ruim e, por diversas vezes ouvi pela primeira vez uma música e comentei com meus amigos música que ira ser sucesso e duvidaram, mas se enganaram, acertei em cheio. Vá em frente, se realmente quiser. Boa sorte, sim… e obrigado pelas duas dicas de como escrever, fazer músicas, etc.

    1. brunogrunig says:

      Olá Almir. Obrigado pelo comentário e dica. Este mercado é bastante disputado hoje em dia, mas quem sabe, não é? Talvez eu separe um tempinho para fazer o que você sugere. Não custa tentar. Um grande abraço.

  8. nodge s. sousa says:

    olá tudo bem? cara eu sou apaixonado por musica, perco tempo ouvindo no you tube e sonhando atoa imaginando como se eu fosse o cantor. desde criança tenho isso comigo, mais nao entendo nada de musica e nem mesmo sei escrever direito. eu sonho muito em ser cantor e saber compor mai gostaria de começar sabendo compor. ja ate penssei em gravar um cd e mandar pra radio. mais acho q tem muitocaminho pra chegar la. eu ouvi suas musicas e gostei do mar de ilusao. uma musica boa pra ouvir, mais apesar de nao saber nada de musica, como ouvinte e amante da musica acho q vc precisa suavizar um pouco mais as frases pra deixar a musica mais souta. eu gosto muito de cantar e pude aprender com seu jeito de cantar. as vezes fico fazendo poesias em casa e vou lembrar de suas ideias em compor quando eu for escrever. acho q vai ajudar muito. afinal aprender com quem ja entende é o melhor jeito.

    1. brunogrunig says:

      Olá Nodge. Espero que alcance seu objetivo. Estude, pratique e procure ir fazendo algo na área. Um grande abraço.

  9. elizabethe says:

    musicas todos adorem mais como todas musicas tem um ritimo como isso, ué ué ou ou ooué year se vc gosta deste tempo tem uma cansao no vento

  10. elizabethe says:

    todos deven amar cantar . cantar é uma musica que dé certo no coracao

    1. brunogrunig says:

      Valeu Elizabethe, um abraço.

  11. Coordial Saudações; gostei do seu livro, Manual técnicas para compor música, Irmão a mesma técnica se procede com a música Gospel? disculpa-me não tenho possibilidades finaceira gostaria que me enviassis o seu livro por favor obrigado

    1. brunogrunig says:

      Olá João. Sim, é a mesma técnica. Música é música, certo? Um grande abraço.

  12. jonathas says:

    Olá,queria saber compor música tem regras?

    1. brunogrunig says:

      Olá Jonathas. Tem e não tem. Existem certos procedimentos adotados pela maioria dos compositores de sucesso, que fazem com que a música se torne agradável de ouvir. Os americanos e ingleses seguem estes procedimentos como se fossem regras. Os brasileiros já não se apegam muito a regras. Isto pode ser bom (discutivelmente) no lado artístico. No lado comercial é ruim. Um abraço.

  13. Aly says:

    Por favor me jude ! Tbm tenho muito medo das pessoas falarem que querem me ajudar,e acabarem roubando-as.

  14. Aly says:

    Cara gostei dos seus comentarios. Tenho cerca de 270 músicas. Mais não sei cantar ou tocar. Mais tenho a melodia de cada verso em minha cabeça.E todos gostam das letras. O que faço com elas além de resistrar em meu nome. Você acha que alguma gravadora pode compra-la mesmo sem melodia, só a letra ?

    1. brunogrunig says:

      Olá Aly. Vou responder aos dois comentários aqui mesmo. Em primeiro lugar, tire de sua cabeça essa idéia de que vão querer te roubar. Eu tenho músicas publicadas na internet há anos e ninguém dá a mínima. É que a gente sempre te a tendência de achar que está de posse de “obras-primas”, o que pode até ser verdade, mas na maioria das vezers não é. Também lembre-se que há compositores profissionais muito bons no Brasil, que nem ganham muito dinheiro. Precisam ralar para defender algum. Em segundo lugar, quantidade de música não quer dizer grande coisa. Qualidade sim. Minha opinião: pegue umas três, quatro das suas melhores músicas, encontre uma banda que possa gravá-las para você e faça uma demo. Você pode entrar em contato com o Clube dos compositores ( http://www.clubedoscompositores.com.br/ ) também. Lá podem te ajudar com tudo isso. Para fazer uma demo, registrar suas músicas e expor as mesmas na internet. Um grande abraço.

  15. Oliveira says:

    Ólá Bruno! obrigado por observar o meu comentário e crítica; o que eu quis dizer é que não se precisa ter uma regra convencional para compor,(mas respeito o seu trabalho)vai muito da ciatividade do compositor. Hoje existem muitos tipos de composições(incluindos as comerciais) que fazem sucesso, isso não quer dizer que todas são boas, tem muita coisa ruím também. Insisto em dizer que todos os tipos de composições são válidas, inclusive as canções poéticas. Um abraço.

  16. Oliveira says:

    Olá camarada! acho que você pensa que é um compositor; mas é só um frustado. Não entende nada de compor. A propósito, as letras poéticas são as que existem.

    1. brunogrunig says:

      Olá Oliveira. Se você conhecesse algo do meu trabalho, saberia que eu falo de música que vende. Música comercial, se assim você deseja. O que não impede que alguém faça letras poéticas ou sei lá o quê. E que também não quer dizer que uma letra poética não possa ser bonita e apreciada. Mas música para vender é outra coisa. Eu poderia sim, ser um frustrado se tivesse algum dia investido em uma carreira de compositor, o que nunca fiz. Não é a minha praia. Eu somente aprendi a compor porque gosto. E tudo o que ensino tem fundamento sólido. Portanto sua observação é completamente inócua. Meu trabalho mesmo está aqui, na internet, neste e em outros blogs. Cujo espaço eu pago para deixar pessoas de vários tipos lerem e fazerem seus comentários. E talvez aprenderem alguma coisa. Entre estes tipos de pessoas estão as da categoria “troll”, da qual creio que você faz parte. Um abraço.

  17. theo says:

    Ola; Vc sabe se a Amy Winehouse usava alguma tecnica diferente?
    Fico doido ouvindo as letras dela. AMO demais

    1. brunogrunig says:

      Olá Theo. Não conheço bem as músicas de Amy, por isso fica difícil dizer. Mas via de regra, o que muda é o estilo. Estruturação de música é quase sempre a mesma. Abraço.

  18. Patrick Ático says:

    Cara vlw. Apouco tempo acabo de escrever a minha primeira musica. YEAHHH. Vlw continue assim e não tenha medo de falar o que pensa só por que uns ou outros e mais outros e outros tenham opiniões contrárias. Vlw

    1. brunogrunig says:

      Valeu Patrick. Espero que siga em frente. A primeira nem sempre é a melhor. A melhor sempre está por ser escrita. Grande abraço.

  19. Jean says:

    Eu queria entrar em contato com você pra eu te mostrar minhas musicas, eu fiquei irritado com sua postagem porque eu fiz uma musica e poetizei e todos amaram, por isso.! manda msn pra gente trocar ideias!

    1. brunogrunig says:

      Olá Jean. Achei bem legal você voltar e encarar a coisa. Mostra que você não é um troll, que só vem para destruir. Eu pego pesado com troll. Quem vem só para detonar, é detonado sem dó. Mas você mostrou que não é um troll. Se quiser mandar sua música, fique à vontade, mande para meu email: brunogrunig@gmail.com . Terei prazer em dar minha opinião. Contanto que você não fique brabo de novo, rerere. Um grande abraço.

  20. Jean says:

    Olha perdoa por ser tão grosso com você, você vei a internet para ajudar e eu pra criticar coisas(sou bom em ver erros mas as vezes o erro não esta errado [complicado]), bom que dei tudo te bom pra você!

  21. Rafael says:

    Melhor ser criticado por ter postado algo que tentou ajudar, do que manter-se na inércia sem nada produzir, ou usar o malfadado expediente de esperar alguém tomar a iniciativa, para depois criticar.

    1. brunogrunig says:

      Olá Rafael. Falou pouco, mas falou tudo. Um grande abraço.

    2. jhocelin camilo says:

      Falou tão bunito que eu quase não entendi nada! rsrs
      mas quanto ao autor do blog.. está mesmo de parabéns…
      tem uma maneira unica de se expressar…

      1. brunogrunig says:

        Olá Jhocelin. Valeu… obrigado pela parte que me toca. Um grande abraço.

  22. Mony Tatsch says:

    Olá!
    Visitando seu site pela primeira vez, pois tenho muito o que aprender sobre a escrita. O meu maior problema é expressar claramente meus pensamentos.
    Bom, foi interessante ler seus artigos e pelo que percebi você recebe muitas críticas, mas o mais interessante são as suas respostas que aliás se vê que vem de alguém que realmente sabe escrever.
    Parabéns pelo site, escutei suas músicas e gostei das letras.

    OBS: Peço desculpas aos “críticos de plantão” pelos erros que há nesse comentário. Pois ainda estou aprendendo a escrever, afinal de contas, ASSIM COMO VOCÊS, foi por isso que procurei esse site!

    1. brunogrunig says:

      Olá Mony. Nós, blogueiros, chamamos os críticos destrutivos, que só vêm para falar abobrinha, de “troll”. Críticas são benvindas, desde que sejam pertinentes e construtivas. Troll ganha mesmo é paulada. Eu não vejo qual o problema que você tem para escrever. Pelo menos em seu comentário está tudo bonitinho. E – acredite – tem gente por aí vendendo livro que sabe menos que você. Muito menos. Vá em frente, acredite em você. Um grande abraço.

  23. Jean says:

    Tudo bem, para fazer musica tem que saber algumas regrinhas!!tudo bem ouvir para fazer uma musica, mas seu conteúdo é muito ruim!!! sinto muito, não estou falando por seu estilo, mas pelas letras em si!! compor é poetizar sim!! você diz que “Não poesia, textos livres, poemas, blá, blá, blá”, se não é essas coisas é o que? nada!!!! Se você anda vendo musicas por ai que são poesias é porque os tempos mudam, olha não rotulá-se como fazer uma musica, vai da cabeça que cada compositor! e o que u quero dizer que os tempos mudam eu quero dizer que não se deve fazer musicas sempre iguais (pelo que vi suas três musicas ai todas tem os mesmos instrumentos), cara se liga, escrever musica vem com trabalho duro, mas se deve escrever porque gosta e não porque tem fazer com dureza e querendo terminar algo logo! fazer musica exige sim trabalho duro mais isso não é uma regra, não estou falando que uma musica tem que ser mal feita, estou dizendo que uma musica tem que ser feita com sentimento e não qualquer coisa de amor,musica de amor é umas das opiniões musica, musica tem que abrir horizontes! Gilberto Gil poetiza e faz mais sucesso que você!! poetizar não é errado. Descupe se escrevi tudo errado e sem coerência,é porque eu fiquei muito irritado em saber que tem gente que vem para a internet escrever artigos que não falam coisas certas! sua teoria é uma bosta!

    1. brunogrunig says:

      Olá senhor irritado. Eu deveria tesourar seu comentário por escrever errado, mas preciso do comentário para dar a resposta. Em primeiro lugar “gente que vem pra internet” é o escambau. Eu pago hospedagem, domínio e gasto meu tempo por aqui, para escrever artigos de qualidade. E pago o espaço que você usou para despejar sua raiva também. Quanto á minha “teoria de merda”, funcionou para os Beatles, Elvis Presley, Julio Iglesias, Zezé di Camargo, só para citar alguns. E acabou-se o tempo para gastar com você. Um abraço.

      1. Fábio Borges says:

        Pera lá… Beatles e Zezé di Camargo na mesma frase? Tem alguma coisa errada aí… Também não concordei com sua “fórmula” de fazer músicas (prefiro a do Lulu Santos… rsrsrs) E Elvis Presley nem deveria ser citado, pois nunca escreveu uma linha seguer, era apenas intérprete. Pode ter sido o que for, menos compositor! E Beatles, meu camarada, começaram com uma fórmula “chiclete” e simplória para ganhar aproximação com o público. John Lennon mesmo disse que tudo que eles fizeram no início era uma porcaria… E Zezé di.. ah, não vou escrever esses nomes novamente, mas esses caras não fazem música, fazem dinheiro! E sucesso não é sinônimo de qualidade. Muitas vezes, uma musica faz sucesso “porque sim” SIM!!! Porque está na moda, por causa do jabá e pelo empobrecimento da nossa cultura musical… Não há regras para se fazer uma música, mas, claro, é preciso entender de música e ter MUITA sensibilidade… Já fiz músics começando tanto com a letra quando com a melodia, e até que sairam bem bacanas… Mas por favor, a música dos Beatles não tem NADA A VER com essa sua teoria aí, isso é FATO! Não sou de partir pra ofensas e grosserias, mas que essa pretenção me tira do sério, ah… isso eu preciso dizer. Um abraço.

        1. brunogrunig says:

          Fábio, Fábio… realmente eu devo ter tirado você do sério, pela quantidade de abobrinhas que você escreveu. Em primeiro lugar, você chama de pretensioso (não é pretenção… é pretensão) uma pessoa que paga pelo espaço (este espaço, meu blog) e permite que você dê a sua opinião (sim, isso aqui não é uma democracia… só sai o que eu aprovo…). Eu não fiquei ofendido de maneira alguma. Você simplesmente não concorda comigo, qual o problema? Nenhum, pelo menos pra mim. No que me diz respeito, você pode fazer música até de ponta cabeça, de trás pra frente. Em segundo lugar, antes de ficar “fora do sério”, você deveria ler direito. Em momento algum eu disse que Elvis Presley foi compositor, por exemplo. Eu disse que o tipo de estrutura musical funcionou para ele. John Lennon disse isso? Rerere… Mas ele mencionou o nome das músicas “porcaria”? Quais seriam elas? A Hard days night, talvez? Zezé Di Camargo faz dinheiro, sim, fazendo exatamente do que falo. Fazendo música para vender. Agora, pretensioso e meio cego é quem acha que um artista que está há décadas mantendo-se no cenário musical é “porcaria”. Numa coisa, concordamos: sucesso não é sinonimo de qualidade. Está aí o Michel Teló pra não deixar a gente mentir. Mas – preste atenção – nem tudo que faz sucesso é porcaria, meu amigo “que sai do sério”. E tem um monte de coisa de qualidade que não faz sucesso, justamente porque o compositor (e tudo que vem depois) é um teimoso que se recusa a fazer “música comercial”. O burraldo não quer ganhar dinheiro… problema dele… Achar que “não há regras para fazer música” e que basta sensibilidade, é o melhor caminho para fazer música que não vende. E pode até ter qualidade, ser boa e tudo mais. Mas não vende. É uma opção… Um grande abraço pra você também, e obrigado por discordar… assim fica mais interessante.