Ainda não é o fim - ebook de Bruno Grünig

Artigos Comentários

Como escrever » Como escrever, Criatividade » Como escrever uma boa redação

Como escrever uma boa redação

E lá se vão meus velhos e bons tempos… Aquela linda professora pela qual a gente se apaixonava, ia até o quadro negro e escrevia: ” Meu pai”. Aí, voltava-se apra a classe e dizia: “Atenção! Voces têm trinta minutos para fazer uma redação com o título que está no quadro negro”. E a linda professora era exigente… tinha que ser uma boa redação.

Não me lembro de quase nenhuma redação, a não ser a que marcou bastante. Aliás, até mesmo desta só lembro o tema. Era uma redação sobre a semana da asa. Com a minha “obra-prima”, ganhei um concurso onde a escola inteira participava. O prêmio? Uma voltinha num avião da Sadia (esta não existe mais…). Uns quinze minutos sobrevoando a cidade de São Paulo. Creio que naquela época eu era muito ingênuo para ter medo de avião. Se fosse hoje, o premio seria um castigo. É… não sou muito amigo daquele monte de lata com toneladas que pensa ser um passarinho. Águas passadas. Vamos ao que interessa.

Você precisa fazer uma redação. Aí, dá aquela garimpada lá no fundão da massa encefálica e acha o que? Um branco. O vácuo completo. Nada. Niente. Zip. Zero.

 Vamos utilizar o exemplo dado lá em cima. “Meu pai”. Mas lembre-se que isto não é um “modelo”. Apenas um exemplo de como utilizar as palavras para fazer um boa redação.

 A  primeira coisa que você deve fazer (até mesmo para impressionar o professor), é evitar aqueles inícios “manjados”, tipo: “Meu pai é um…”; “Meu pai tem trinta e dois anos…”. Ou pior ainda: “Meu pai é o meu herói…”. Aí forçou legal.

 Prefira algo que soe mais “literário” – digamos assim. Como por exemplo:

 “A porta da frente estava entreaberta quando saí do meu quarto, naquele sábado de manhã. Eu já sabia. Papai havia saído para aguar as plantas e esquecera a porta aberta pela milésima vez.”

 Viu que legal? Você fez uma introdução “irada” e já ganhou a confiança da professora. Ela vai querer ler o resto e só aí já está garantido o primeiro pontinho.

 Fora isso, você já contou bastante da sua história com seu pai. Já dá para saber que ele cultiva plantas. E que ele é meio esquecido com portas. E também que você repara sempre nisso, não é?

 O segundo parágrafo pode ser usado para descrever um pouco melhor o seu pai. Dar mais detalhes. Você pode usar a dica deixada no primeiro parágrafo, sobre as plantas. Por exemplo:

 “Meu pai sempre gostou de plantas. Aprendeu com um amigo a cultivá-las da maneira certa e tem muitos tipos diferentes no jardim da frente de casa. Não se esquece de cuidá-las nunca, apesar de não ser isto que faz para ganhar a vida.”

 Prontinho. A redação fluiu gostosa, sem mudar de assunto de repente. Isso é importante. Dar sequencia ao assunto anterior. por isso é que no final deste parágrafo, já fizemos um gancho, dizendo que seu pai cuida das plantas apenas por hobby.

 Então, nada mais lógico que continuar o terceiro parágrafo dizendo o que é que ele faz para ganhar a vida, certo? Assim:

 “Foi apenas há dois anos que entendi o que é que papai faz para ganhar a vida. Ele é publicitário. Mas eu não sabia muito sobre isso, até que um dia ele me explicou que planeja e desenha aqueles anúncios que a gente vê nas revistas, de relógios, roupas e coisas assim. Ele já me mostrou muitos deles e achei muito bonitos os anúncios que papai faz. Por isso é que trabalha na mesma empresa há muitos anos. Acho que o “seu” Evaldo, que é o dono da empresa gosta muito do papai.”

 Viu? Nesta hora, de dizer o que o seu pai faz, nada de: “Meu pai é…”. Isso é para amadores. E você quer ganhar aquele dez, é ou não é? Veja como o início do parágrafo ficou diferente, dando uma introdução para dizer o que seu pai faz.

Siga o exemplo para o demais parágrafos. A “receita” é a seguinte:

  • Cada parágrafo fala de um assunto diferente. Em nosso exemplo, primeiro fizemos uma introdução, depois falamos do hobby e depois da profissão. Os parágrafos seguintes poderiam servir para dar uma descrição física, mencionar que ele gosta de esportes, dizer quais são seus programas favoritos de televisão, ou que el gosta de ir ao cinema, teatro, etc.
  • Ao final de cada parágrafo, deixe um “gancho” para o próximo, ou seja, alguma frase pequena que indique o que vem a seguir.
  • No início de cada parágrafo, dê uma leve “quebrada” no assunto, como fizemos. Ao invés de dizer “meu pai é publicitário”, fizemos aquela introdução de como você ficou sabendo o que seu pai fazia. Isso enriquece a redação. E evita que seu assunto se esgote num parágrafo só.
  •  Seja qual for o assunto da redação, procure sempre inserir na redação os tópicos mais importantes.  Pense antes de escrever: “isso é mesmo importante para a redação?”. Por exemplo: numa redação sobre O descobrimento do Brasil, o que é muito importante? O descobridor, claro, é o primeiro da lista. A  data é importante. O local da chegada também. e assim por diante.
  • Já mostrei como não começar. Falta mostrar como não terminar. Jamais termine assim: “E isso é o que eu sei sobre…”. Pior ainda é “Fim…”. Aí não dá. Se quiser “bombar” mesmo, faça um final que harmonize com a história toda. Por exemplo, na redação “Meu pai”, você poderia terminar como começou: “Este é o meu paizão. Mais um sábado, e mais uma vez lá vou eu, fechar a porta que ele esqueceu aberta e depois ajudá-lo com as plantas”.  

Como este artigo já está virando um jornal, vamos terminar. Com uma última dica: quer redigir bem? Leia bastante. Esta é a grande sacada.

 Enfim, fazer uma boa redação não é bicho de sete cabeças. Aqui você tem algumas dicas que podem ajudar bastante. Bom trabalho…

Leia também: Como escrever bem uma redação

 

 

Filed under: Como escrever, Criatividade · Tags: ,

ATENÇÃO: Não use o campo de comentários para enviar seus textos para leitura. Há uma página específica para isto. Clique aqui: Submeter texto.

Textos inseridos no campo de comentário serão deletados. NÃO INSISTA!

Está curioso? Aqui estão alguns motivos:
  • A área de comentários é exatamente o que o nome diz. Serve para comentar o artigo acima dela. Se você derrama um texto ali simplesmente, está me dizendo: "Amigão, tou defecando e caminhando pro seu artigo. Dá um bico no que eu escrevi...".
  • Os textos enviados muitas vezes são muito longos. Outros trazem conteúdo não condizente com o blog.

10 comentários para "Como escrever uma boa redação"

  1. V says:

    Já estou me tornando reduntante com meus comentário, mas gostaria de dizer, de novo, que adoro sua forma de escrever este blog. Principalmente seu toque de humor ajuda para que a postagem “chegue mais perto” de quem a está lendo. Aliás, você tem algum livro publicado? Pode até ser que já tenha falado sobre isso em alguma postagem, mas não me lembro agora. Se sim, qual o nome? Eu adoraria ler um trabalho seu.

  2. Evelyn says:

    Oi Bruno,é um prazer finalmente falar com você.
    Hoje mesmo eu descobri seu site, e amei ele completamente.
    Escrevo a três anos, não são livros, são apenas fanfics (acho que já ouviu falar) e desde que comecei, nunca mais parei, me apaixonei… E hoje namoro minhas próprias fics.
    Por outro lado, meu sonho sempre foi publicar um livro, o problema é que ainda sou nova demais para isso… Vou esperar um tempinho, quem sabe?
    Suas dicas são incríveis,engraçadas,simples e explicativas. Fiquei até com inveja aqui, haha.
    Redação é a minha terceira paixão (depois de fics e livros). Quando li o seu exemplo, me bateu aquela inspiração,e eu vou escrever um pedacinho e se não for encomodo,como você fez com o leitor Marçal, gostaria que apontasse alguns erros em minha escrita. Séria incrível ter algum critíco como você.
    Tente ter uma boa leitura, haha.

    Tema : Fada da Escrita.

    Rabisca,rabisca e rabisca. Palavras não estão sendo puxadas para fora da ponta da caneta. Minha criatividade acabou agora, eu sinto isso. Rasgo o papel,amasso e lá está ele, caído no meio da lixeira de metal. Pego outro e volto a escrever.
    Por onde eu começo? E sobre o que eu falo? Alguma ajuda por favor, Fada da Escrita? Estou precisando urgentemente de você agora.
    Se você pensou em um trabalho escolar, você pode comemorar, pois estava certo. Uma redação de 500 palavras sobre “Minha Escrita”. Pode zoar a escolha do tema agora, mas eu acho que você não faria isso na frente da Prof.Emanuela. Ela é um monstro, e eu não estou exagerando com isso.
    Não que eu não goste de escrever, mas é que … Se você gosta de doces, e ela manda você comer,se sinta obrigado a negar na hora. É só um dos horríveis exemplos que eu tenho que te dar sobre a Emanuela Cabeçuda, é assim que zoam ela. Eu a odeio como todo mundo.
    Também tenho uma repugnação a ela, e quando ela diz em seu sutaque espanhol horrível : ” Alunos, 500 linhas sobre o tema : Minha Escrita, para amanhã e vale 3 pontos!” Eu passo a odiar inteiramente algo que eu amava intensamente.
    Viu? Penso muito, escrevo pouco. São seis horas agora, e eu tenho um trabalho em branco… Parece que eu fiz algo errado,e a Fada da Escrita não que me ajudar por agora.

    1. brunogrunig says:

      Olá Evelyn. Legal… o jeito para a coisa você já tem. É muito importante ler obras de autores que façam o tipo de trabalho que você deseja fazer, para assimilar as técnicas. É importante também começar. Escrever uma primeira peça. mesmo que não seja “aquela” (e geralmente não é mesmo), para adquirir prática. Um grande abraço.

  3. luana says:

    Oi,parabéns pelo site.
    Eu tenho serios problemas em dar nomes aos luares onde sao narradas as minhas historias.Pode me ajudar?

    1. brunogrunig says:

      Olá Luana. Procure inspirar-se em alguma região conhecida. Por exemplo, no interior do Brasil há regiões em que algumas cidades têm nomes com a mesma origem, etc. Pesquise. Um abraço.

  4. Marçal Augusto de Morais says:

    Faltou o título, e meus neurônios queimaram… vou dar uma sugestão,que tal = ” dois em um”
    Acho que combina concorda professor?
    XD

    1. brunogrunig says:

      Beleza.

  5. Marçal Augusto de Morais says:

    Tá, utilizando a sua dica e seu tema, tentarei fazer um pequeno texto, com o mesmo tema. Lê e corrige até a alma do texto. Amo ver meus erros… XD
    Por favor professor, preciso de uma luz de um mestre que possui tal excelência como você.
    Texto narrativo
    Tema: Meu pai
    Título:
    Me considero um menino especial. Não que seja superior. Acontece que eu sou privilegiado de ter um pai, que também é mãe. O meu lava, passa cozinha, cuida de mim e ainda trabalha. Tudo isso sozinho, sem apoio de ninguém.
    Meu papai perdeu minha mãe logo depois que eu nasci. A partir dai a vida dele nunca mais foi à mesma. Não sei como ele consegue administrar tantas coisas com apenas 24 horas. De manhã ele faz o almoço e arruma a casa, e também me manda pra escola. De tarde vai pro serviço. De noite chega arruma o que consegue, me ajuda no dever de casa e vai dormir. Dificilmente existe o tempo dele, porém eu sei o tanto que ele se mata por nós.
    Nos momentos, em que estamos juntos nos divertindo muito, consigo ver nele, muitas das qualidades da qual eu sempre quero pra mim. Ele é carinhoso, cuidadoso e bem divertido. Nossas brincadeiras sempre terminam com um sorriso e um sorvete. Essa com certeza é a melhor parte. Nós nos lambuzamos todo, e eu acho até engraçado ver um cara de 30 anos tão sujo por causa de um sorvete.Ele me mima muito mais do que pode, e eu fico muito impressionado com a destreza dele com tudo.
    Ele faz tudo que um pai e uma mãe fazem juntos, e de brinde sobra um tempinho pra nós dois. Penso que meu pai sempre foi e sempre será perfeito pra mim. Não importa o que aconteça, ele sempre terá um espaço enorme no meu coração. Espero que ele saiba o quanto eu o amo, e também o quanto me sinto honrado em poder chamá-lo de pai.

    Obrigado por ter lido até o final, estou grato. Agora por favor, comenta ai… o que tem de errado com o meu texto?

    Agradeço desde já professor!
    Abraços…

    1. brunogrunig says:

      Ok, Marçal… Primeiro erro: “nunca mais foi a mesma e não à mesma”. Segundo “À noite” não “De noite”. Terceiro: Há vírgula depois da palavra “chega”. Há mais algumas coisinhas, mas como você e eu podemos ver, apenas errinhos mínimos. O texto é muito bom. E você conseguiu emocionar. Valeu. Abraço.

  6. lediane says:

    ola sou a mãe da jamile ela gostaria de conhecer todas voceis . adora cantar ,dançar então nem se fala ..eu sei que é muito dificil para chegar nesse ponto mas eu tenho muita fé em deus que eu vou conseguir fazer ela feliz.muito obrigada pela atenção.um grande beijo .e fiquem com deus.